Ajude este site a continuar gerando conteúdo de qualidade. Desative o AdBlock

As Vantagens de Ser Invisível | Especial Setembro Amarelo

As Vantagens de Ser Invisível | Especial Setembro Amarelo

Mario Martins - 11 de setembro de 2017

O texto a seguir contém spoilers sobre a trama do filme As Vantagens de Ser Invisível. Caso não tenha assistido ainda, continue lendo por própria conta e risco.

Iniciando com os violões da canção “Could it be another change?” (Seria essa uma nova mudança?) da banda Samples, As Vantagens de Ser Invisível já exibe o seu maior ponto forte, a maneira de contar história utilizando a música, o ambiente, a cenografia e as atuações a seu favor. Um dos grandes pecados dos filmes atuais é não dar espaço para o público acompanhar o enredo sem esfregar todas as respostas com cenas e falas evitáveis em nossa cara. Um exemplo mais do que recente é a estréia da semana, o remake do filme It, que conta com uma cena em que quando um dos personagens é questionado do que ele tem medo, ele simplesmente o fala. Quando na verdade foi colocado tal fobia em cena, podendo ele simplesmente ter olhado e ficado em silêncio.

Recém chegado no ensino médio, Charlie (Logan Lerman) conta todos os 1385 dias para que tal período de sua vida acabe. Para conhecermos o protagonista, não há um narrador ou a voz do próprio personagem abrindo sua vida. Acompanhamos uma carta que ele escreve e descreve como foram suas férias e o quão sozinho ele tem ficado. Não nos é dito para quem é a carta ou qualquer outro tipo de entrega simples, somos convidados a nos envolver com o atual momento da vida de Charlie e entender como isso irá influenciar ao longo do filme.

As Vantagens de Ser Invisível Charlie

O diretor Stephen Chbosky decide iniciar as cenas do colegial ilustrando o primeiro problema social que será abordado em As Vantagens de Ser Invisível, a exclusão e a maneira do quão isolado um indivíduo pode se sentir quando não é chamado para sentar com um grupo social em determinada cerimônia -sendo nesse caso, a hora do recreio- . Enquanto assistia, enxerguei tal cena como uma crítica, já que apesar do tom juvenil e adolescente, tal futilidade  nos persegue ao longo dos anos. A necessidade de se ver incluído em um grupo. Portanto, Chbosky opta por sempre mostrar Charlie em ambientes isolados e o enquadra atrás de objetos, para explicitar a imagem de alguém que não se opõe e se sente protegido quando afastado. É um retrato tão humano, que o primeiro laço de amizade que se cria é através do humor, com o personagem Patrick (Ezra Miller) zombando de um professor ao invés de um novato.

Imagem relacionada

Mais uma vez utilizando a ambientação a seu favor, o diretor nos apresenta a personagem Sam (Emma Watson) colocando a iluminação da quadra ao fundo, nos indicando que Sam será a luz de Charlie durante o filme.

Ressalto também a excelente retratação da juventude de acordo com os diálogos desenvolvidos. Há uma cena em que se romantiza brevemente a bulimia, sendo essa somente mais uma das diversas críticas que haverá sobre a normalização de distúrbios e relações abusivas. Vale lembrar que o mesmo filme mostra o efeito e consequência dos personagens que levam com naturalidade tais assuntos.  Diferente de casos como Esquadrão Suicida em que a relação Arlequina e Coringa foi almejada por diversos jovens, havendo inclusive uma campanha de alerta sobre o quanto aquilo não é legal. As Vantagens de Ser Invisível é extremamente delicado com tudo o que se provem a mostrar e só se enriquece com o desenvolvimento de seu incrível roteiro.

O fato de cada núcleo do filme estar diretamente ligado a Charlie, vai fazendo com que nós mesmos joguemos a pressão e os problemas para ele, já que sua personalidade introspectiva acaba o fazendo absorver tudo para si. Após flagrar um de seus amigos beijando um outro rapaz, ele se mostra confuso. Porém, não conta nada a ninguém, fortalecendo a amizade e confiança de Patrick, que ao propor um brinde à Charlie, indiretamente proporciona o primeiro momento de conforto do protagonista, que ao se sentir querido pela primeira vez, dali pra frente muda a sua maneira de se expressar e até a participar das aulas. Prova de como pequenas atitudes podem influenciar na vida de uma pessoa.

As Vantagens de Ser Invisível Emma Watson

Protagonizando aquela que viria a ser a cena mais marcante do filme, Emma Watson eterniza sua personagem Sam abrindo os braços em cima de uma caminhonete, por conta de uma música que ela sequer sabe o artista que a canta. O trecho também conta com a fala “Eu me sinto infinito” por parte de Charlie. A foto acima fala por si e consagra o domínio que o filme possui sobre a fase da adolescência. Com todas as imagens ao fundo da personagem em constante movimento, nos deparamos com a metáfora da passagem da vida e como nós desejamos parar e somente vivenciar momentos. E como nada em As Vantagens de Ser Invisível é em vão, a música que preenche essa obra de arte de cena, é “Heroes” de David Bowie, com o cativante refrão “We can be heroes just for one Day” (Nós podemos ser heróis apenas por um dia), fechando a mensagem de que pequenos atos podem salvar o dia de alguém.

As Vantagens de Ser Invisível Logan Lerman

(Charlie sendo colocado a frente dos objetos e se vestindo com mais cuidado, para mostrar a mudança no comportamento do personagem ao fazer amizades. Contudo, nunca centralizado no plano, ele ainda aparece desajustado, com algo fora do padrão)

Notas ruins, amizades desfeitas, relações mal acabadas, a opressão familiar em cima das escolhas, relações abusivas, descobertas, primeiro contato com as drogas e tudo isso junto. A juventude não vem com manual de uso e o filme conta uma história de pessoas que se unem e se relacionam (não necessariamente de forma amorosa) cada um com sua bagagem do passado. A cuidadosa construção dos personagens permite em alguns momentos prever reações e o comportamento deles, sendo tal familiarização fruto de alguma nostalgia ou lembrança em alguma cena, de tão certeira que elas podem ser em alguns momentos.

O final do filme nos reserva um plot twist e o auge do desespero de Charlie diante de tal fato. Após fazer um contato via telefone com a irmã, uma tragédia foi evitada.

Se você passou ou está passando por algum problema e não sabe como lidar com ele, sua voz merece e pode ser ouvida com ajuda especializada. O Centro de Valorização da Vida atende 24h por dia, todos os dias. Não se cale. O legado de David Bowie fica claro no filme, “nós podemos ser heróis”. Seja seu herói todos os dias.

Leia mais sobre o Setembro Amarelo no Plano Aberto clicando aqui.

Topo ▲