Ajude este site a continuar gerando conteúdo de qualidade. Desative o AdBlock

5 artistas do Lollapalooza Brasil 2018 que você precisa conhecer

5 artistas do Lollapalooza Brasil 2018 que você precisa conhecer

Mario Martins - 20 de Março de 2018

Apesar de só ter vindo para o Brasil em 2012 e ter tido sua primeira edição em 1990, nos Estados Unidos, o festival Lollapalooza é um dos mais populares e desejados, tanto por parte dos artistas como do público. Pensando nisso, o Plano Aberto selecionou alguns destaques do Line-Up, visto que o festival ocorre essa semana em São Paulo. Aqui vão 5 que merecem sua atenção, caso você vá conferir as apresentações pela televisão ou presencialmente:

1) Francisco, El hombre

Melodias teatrais, instrumental enraizado na MPB, guitarras herdadas do rock psicodélico dos anos 60, material visual (videoclipes) poderoso. A banda brasileira, que também possui músicas em espanhol, deixa bem claro de onde vieram e para onde querem ir. Sendo uma ótima representação tanto musical quanto política da situação da América latina, vale a pena checar o material da banda, em especial os álbuns “La Pachanga!” (2014) e “Soltasbruxa” (2016).

2) David Byrne

O artista se inclui nessa lista não por ser iniciante no ramo, mas pela desmerecida baixa popularidade, ao menos aqui no Brasil. Vencedor de Oscar, propulsor do gênero new wave e ex Talking Heads (a qual teve uma menção recente na série Mindhunter, da Netflix, com a música “Psycho Killer”) o multi-instrumentista tem uma atividade exemplar, tendo inclusive lançado novo trabalho esse ano, com “American Utopia”. Nota-se um padrão de instrumentais exóticos com linhas vocais típicas do folk , tudo o que alguém precisa pra ter destaque em um festival como o Lollapalooza.

3) Plutão Já Foi Planeta

Tendo sido formada somente em 2013, a banda potiguar ganhou destaque tanto da mídia quanto do  público em 2016 na última edição do Superstar, reality show musical promovido e transmitido pela Rede Globo, onde o espectador interagia simultaneamente com as aprovações ou reprovações dos artistas. É tudo bem familiar, música brasileira com uma sonoridade refinada, diretamente influenciada pelo pop. A banda conquista pela ousadia de seu som, que chega a mesclar formatos populares com estética mais inorgânica, as vezes investindo até em sintetizadores.

4)Sofi Tukker

O duo formado por  Sophie Hawley-Weid e Tucker Halpern bombou após ter a música “Best Friend” usada numa propaganda para a Apple, em setembro do ano passado. Ela, uma entusiasta da cultura brasileira, já tendo morado e aprendido nossa cultura e idioma. Ele, um ex jogador de basquete que largou tudo para investir na música. É possível inclusive ouvir trechos em português na música “Drinkee”. Se conhecer o público é um fator positivo ou sequer diferencial para eles, eu não sei, mas sei o que esperar da recepção dos espectadores. O som deles muito me fez lembrar o pop dos anos 2000 (que época boa), onde os instrumentais eram constantes, dançantes e as melodias de voz, viciantes.

5)  Rincon Sapiência

Por último, mas não menos importante, o poeta paulista que toca no mesmo dia que o The Killers tem um trabalho muito verdadeiro. Rap em cima de batida de funk, mensagem social explícita, homenagem aos gêneros musicais de sua formação e um carisma muito intenso no seu tom de voz. Se for ouvir, ponha os fones de ouvido, os produtores musicais envolvidos nesse projeto musical merecem.

 

Topo ▲