fbpx

Ajude este site a continuar gerando conteúdo de qualidade. Desative o AdBlock

Os Iniciados

Os Iniciados

Matheus Fiore - 17 de janeiro de 2018

Os Iniciados acompanha Xolani, um tristonho operário que é contratado por um homem para acompanhar e orientar seu filho em uma viagem. A viagem consiste em um ritual: o jovem será circuncidado juntamente a um grupo de adolescentes, numa cerimônia que simboliza a passagem da adolescência para a vida adulta. Xolani – ou X, como é conhecido por seus amigos – guarda um segredo: sua sexualidade. Mesmo vivendo em uma sociedade heteronormativa, onde a tradição é lei e nada que fuja do que os anciãos da comunidade considerem certo é permitido, X mantém um relacionamento homossexual secreto.

O diretor John Trengove tem boas ideias. Seu filme utiliza a premissa apresentada para fazer um estudo sobre o choque entre a tradição e o indivíduo. Há muito estilo em Os Iniciados. Quando a obra retrata a cerimônia de circuncisão dos adolescentes, por exemplo, a câmera na mão dá um aspecto ritualístico à obra, tornando os takes mais naturais e, em certo momento, até documentais.

O mais interessante, porém, é como Trengove trabalha o sexo. A sexualidade de X (e dos demais personagens gays que surgem em Os Iniciados) não é tratada como um elemento amoroso. Ao contrário, assim como em O Segredo de Brokeback Mountain, de Ang Lee, o sexo é quase um ato de protesto contra o dogmatismo. Desde quando surge pela primeira vez, com uma câmera quase escondida capturando a primeira relação de X, até na última, quando já traz um momento da obra em que os personagens estão mais expostos, Trengove retrata o sexo de forma bruta, com características de estupro. É como se os personagens, mesmo não sentindo vergonha de sua sexualidade, sentissem raiva por não poderem ser aceitos como são, e por isso se expressassem sexualmente de forma agressiva.

Parte importante da trama, os cenários são tratados de forma importante para a narrativa. Quando ambientadas em externas, as cenas aproveitam a bela floresta onde os rituais ocorrem para trazer uma movimentação de câmera mais leve; já quando as cenas ocorrem em cabanas ou quartos, geralmente retratando parte da recuperação da circuncisão, é comum planos fechados em rostos dos personagens, com pouquíssima iluminação, ajudando a criar a atmosfera de coerção que permeia aquele mundo.

O diferencial de Os Iniciados está na pretensão de seus personagens. Cientes do preconceito milenar que por muito ainda perdurará na sociedade em que estão inseridos, sequer cogitam a possibilidade de buscar alguma mudança. O plano é viver nas sombras, escondido, reprimindo os próprios desejos, o que torna ainda mais impactantes as cenas de sexo violento.

Os Iniciados é uma triste história sobre a implacabilidade da tradição. Em sequência de todo momento que trouxer um dos anciãos da vila proferindo palavras de ordem e sendo irredutível quanto às escolhas de vida dos recém-iniciados, haverá um plano de uma criança observando os acontecimentos, reiterando que não é um problema geracional ou isolado, mas dogmático e histórico. Os Iniciados é, então, uma obra que tem o elemento trágico inerente à sua essência.

Topo ▲