Ajude este site a continuar gerando conteúdo de qualidade. Desative o AdBlock

Ana Flavia Gerhardt

Editor / portufrj@yahoo.com.br

Professora de Língua Portuguesa da UFRJ. Linguista aplicada e pesquisadora na área de ensino de línguas. Leonina apaixonada desde criancinha por viagens, comida, escrita e Cinema, não necessariamente nessa ordem.

Todos os posts de Ana Flavia Gerhardt

I Smile Back e a dignidade como imposição

I Smile Back e a dignidade como imposição

I smile back é um filme corajoso que recusa saídas comuns e não opta por nos oferecer qualquer conforto ao seu final. É um filme para os que não têm medo de olharem para si mesmos com sinceridade de vez em quando.

Ana Flavia Gerhardt / 8 de agosto de 2017
Por que Cersei é tão fascinante?

Por que Cersei é tão fascinante?

Lena Headey inspira em nós o sentimento de nunca querermos viver a vida de Cersei, porque é clara a sua infelicidade pelo por ter vendido barato sua vida em troca de conforto e abastança.

Ana Flavia Gerhardt / 5 de agosto de 2017
Heartstone

Heartstone

As descobertas e angústias da adolescência são sempre as mesmas, não importa em que país se viva.

Ana Flavia Gerhardt / 31 de julho de 2017
Z – A cidade perdida e o presente impartilhável

Z – A cidade perdida e o presente impartilhável

Filmes como Z – a cidade perdida é um bom motivo para falarmos muito sobre desigualdade e injustiça no século vinte e um, na tentativa de reconhecer os erros causados por nossa incapacidade de partilhar o presente.

Ana Flavia Gerhardt / 17 de julho de 2017
Encarcerado e o machismo como a prisão do desejo

Encarcerado e o machismo como a prisão do desejo

É fundamental que filmes como Encarcerado e The mask you live in estejam disponíveis em plataformas populares como a Netflix, porque são obras importantes e motivadoras de discussões que descortinem as contradições dos modelos e valores sociais voltados para a prisão do desejo.

Ana Flavia Gerhardt / 10 de julho de 2017
Topo ▲