Ajude este site a continuar gerando conteúdo de qualidade. Desative o AdBlock

Ana Flavia Gerhardt

Editor / portufrj@yahoo.com.br

Professora de Língua Portuguesa da UFRJ. Pessoa indisciplinar e pesquisadora na área de ensino de línguas. Leonina apaixonada desde criancinha por viagens, comida, escrita e Cinema, não necessariamente nessa ordem.

Todos os posts de Ana Flavia Gerhardt

Sem Amor
Nota:

Sem Amor

“Sem Amor” é o segundo filme do cineasta russo Andrei Zvyagintsev a compor a lista dos cinco trabalhos candidatos ao Oscar de filme estrangeiro este ano. O primeiro foi “Leviatã”, de 2013.

Ana Flavia Gerhardt / 8 de Fevereiro de 2018
“Golpe Baixo” e o mito da “Great America”

“Golpe Baixo” e o mito da “Great America”

“Golpe Baixo”, um filme sobre como o esporte pode redimir as pessoas. O cenário, os personagens e as ações do filme remetem a um mito sobre os Estados Unidos que, décadas após o seu lançamento, podem ter favorecido a eleição de Donald Trump.

Ana Flavia Gerhardt / 1 de Fevereiro de 2018
Gênios do Mal
Nota:

Gênios do Mal

Gênios do Mal é um filme sobre jovens estudantes, mas a juventude se limita aos atores. Defendendo valores neoliberais e conhecimentos ultrapassados, o filme perde a oportunidade de questionar os problemas por que passam pessoas inteligentes com problemas financeiros no esforço de construir uma vida e um futuro melhor.

Ana Flavia Gerhardt / 21 de Janeiro de 2018
“Me Chame Pelo Seu Nome” e a ideologia de gênero

“Me Chame Pelo Seu Nome” e a ideologia de gênero

Na evolução conceitual dos filmes com temática LGBTQ, Me chame pelo seu nome é um passo à frente, por não considerar que nosso gênero e nossa sexualidade são determinados previamente, e não propor que desejaremos o mesmo tipo de pessoa por toda a vida. Mas há muitos opositores a essa ideia.

Ana Flavia Gerhardt / 18 de Janeiro de 2018
Corra!: o terror do racismo absoluto

Corra!: o terror do racismo absoluto

Corra! denuncia o falso discurso da igualdade racial e traz um terror que nos mostra o que somos e quanto mal somos capazes de fazer aos nossos semelhantes.

Ana Flavia Gerhardt / 11 de dezembro de 2017
O Justiceiro e a pátria como família

O Justiceiro e a pátria como família

O Justiceiro é uma obra de ficção organicamente antenada com as contradições contemporâneas, porque revela os efeitos da distorção dos valores de nação, que não causa outra coisa além de injustiça, miséria e morte, seja ela literal ou simbólica

Ana Flavia Gerhardt / 8 de dezembro de 2017
Other People: os heróis do cotidiano

Other People: os heróis do cotidiano

Pessoas “comuns” também realizam feitos extraordinários, que a maioria de nós não consegue fazer. David, protagonista de Other People, é uma delas.

Ana Flavia Gerhardt / 15 de novembro de 2017
Topo ▲