Artigo

Era Uma Vez na América: quando o agora não é o suficiente

Matheus Fiore - 21 de maio de 2024

Era Uma Vez na América é um filme de ressignificação: espaços, pessoas, relacionamentos. De momentos que acabaram, mas não foram esquecidos. De rostos que marcaram, mas que não ficaram. De um tempo que não pode ser revivido ou revisitado, apenas sentido.





Edifício Master

Edifício Master

Eduardo Coutinho filma um edifício de Copacabana se pautando na escuta e faz emergir histórias diversas, mas quase sempre marcadas por solidão e melancolia


A última sessão de cinema

A última sessão de cinema

Em momento algum Godard quis ser fácil, ser universalmente adorado ou compreendido, ser aclamado pela opinião pública ou tido como consenso. Saiu como entrou: provocando incômodo e estranheza em alguns, e granjeando a admiração de tantos outros.






Topo ▲