Ajude este site a continuar gerando conteúdo de qualidade. Desative o AdBlock

Críticas

Nota:

Querido Menino

Wallace Andrioli - 17 de fevereiro de 2019

O diretor belga Felix van Groeningen, do choroso “Alabama Monroe”, faz um filme bonito e delicado, mas excessivamente limpo ao tratar de uma descida ao inferno das drogas.


Fé Corrompida
Nota:

Fé Corrompida

Se os planos iniciais de “Fé Corrompida” ressaltam a força dos espaços, a conclusão mostra como o total desligamento destes é o que resta para aqueles personagens tão marcados pelo sofrimento.


A Mula
Nota:

A Mula

Com quase 90 anos, Clint Eastwood realiza outro filme de autodesconstrução, expondo seu corpo envelhecido ao escrutínio da câmera.



Thunder Road
Nota:

Thunder Road

Cummings consegue usufruir de uma verdade agridoce, que é importunada apenas nos seus trâmites derradeiros. 



Poderia Me Perdoar?
Nota:

Poderia Me Perdoar?

“Poderia Me Perdoar?” é uma biografia interessante sobre uma figura que, ciente de seus defeitos, fez deles um meio para sobreviver.


No Portal da Eternidade
Nota:

No Portal da Eternidade

“No Portal da Eternidade” coloca o espectador dentro da mente de Vincent Van Gogh, ilustrando de forma igualmente poética e didática o sofrimento do pintor holandês.


Se a Rua Beale Falasse
Nota:

Se a Rua Beale Falasse

“Se a Rua Beale Falasse” reforça o olhar melancólico do diretor Barry Jenkins a respeito da condição do negro numa América estruturalmente racista.


Clímax
Nota:

Clímax

Gaspar Noé faz mais um filme que se pretende incômodo, mas, dessa vez, acaba seguindo por caminhos previsíveis.


Topo ▲