Ajude este site a continuar gerando conteúdo de qualidade. Desative o AdBlock

Playlist da Quinzena #8

Playlist da Quinzena #8

Os lançamentos de setembro foram das guitarras ensolaradas ao house defumado.

Maicon Firmiano - 6 de outubro de 2020

Assim como o mundo insiste em acreditar que a pandemia está chegando ao fim, a maioria dos lançamentos de setembro escolhem o otimismo em face à apatia. Com excelentes discos de veteranos como Fleet Foxes e Róisín Murphy e novas faixas de estreantes brasileiros, os últimos 30 dias foram das guitarras ensolaradas ao house defumado.

Better Distractions – Faye Webster

De sinceridade que por pouco esbarra no melodrama (não seria um problema), o romantismo sem pudor de Better Distractions é antídoto sonoro contra o cinismo que pode estar consumindo as mentes.

Sunblind – Fleet Foxes

Outra dose de otimismo deslocado no tempo. Destaque de um álbum mais complicado que o último dos Fleet Foxes (Crack Up, de 2017), Sunblind trata a longevidade da memória como virtude.

Bom Mesmo é Estar Debaixo D’Água – Luedji Luna

Desde seu último álbum, Luedji Luna se aproximou ainda mais da bossa. Mas, em movimento constante em sua música, a percussão permanece ancorada no ijexá baiano, especialmente nessa saudação ao mar e, talvez, Caymmi.

Kingdom of Ends – Róisín Murphy

A estética punk adotada na identidade visual desse disco, que caminha entre vertentes do house, não é só ilustrativa. Kingdom of Ends é o exemplo mais efervescente do espírito pé-sujo que engloba o universo sonoro de Róisín Machine, até quando debaixo de um globo espelhado.

Backwards – Tim Heidecker

Até agora, Tim Heidecker só havia se permitido um traço de vulnerabilidade em The Comedy, filme de Rick Alverson. Contra a progressão de seu trabalho, do absurdo de Tim & Eric ao cinismo latente no restante da sua produção musical, ele surge em Fear of Death de cara limpa, aspecto que a produção de Natalie Mering (Weyes Blood) realça. 

Lugar – BK

O Líder em Movimento constrói dos campos de conflitos do país (e do mundo), um desenho que funciona como cenário para uma busca individual. Expansividade temática e sonora presente nos versos de BK, mas também na produção de Lugar e outros destaques. Crônicas que almejam o épico.

Dandelions – Kurt Vile

Mais soturno que os discos recentes de Kurt Vile, o EP Speed, Sound, Lonely KV, é um corpo sonoro mais acústico e ainda mais próximo do country alternativo.

Consolação – Fernê

O shoegaze melódico de Consolação é o destaque do primeiro EP da banda, distribuída pela Tratore.

Tango Tempestade – Pedro Cassel

Pop que soa brasileiro, mas de ambiência que remete a Genesis e seus consortes.

Faixas-Bônus:

FREAK – Shygirl

Todo Dia eu Torço Prum Final Feliz – Jonathan Tadeu

WTD? – Sad13

Danke – IDLES

Bom Dia São Paulo – Vitor Marx

Máquina Obsessivo-Compulsiva – Deafkids e Petbrick

7 Seconds – Porridge Radio

Quebra Alma – Catavento

Death Star – Sufjan Stevens

Switchblade – NIKI

I, Nietzsche – Fenne Lily

feel away – slowthai, James Blake e Mount Kimbie

Numb – Sylvan Esso

Nova Versão – Vetromn

Oxossi – Hot e Oreia com Rafael Fantini

Saturnine Night – Deradoorian

Gestalt – Futuro

Pompeji – Deftones

Privilégio – Mc Luan da BS

Worst Come to Worst – Marie Davidson

Cogulândia – Matuê

Aroeira – Mais Uma

Goodbye, Goodnight – Oceanator

Mula Sem Cabeça – Gabrre

Good Luck With Whatever – Dawes

GET UP – JIMMY EDGAR e Danny Brown

 

Topo ▲