fbpx

Ajude este site a continuar gerando conteúdo de qualidade. Desative o AdBlock

Os 10 melhores filmes de Steven Spielberg

Os 10 melhores filmes de Steven Spielberg

Wallace Andrioli - 28 de março de 2018

Com quase cinquenta anos de carreira, Steven Spielberg é um dos mais importantes diretores da história do cinema norte-americano. Praticamente inventou o blockbuster, contou histórias que povoaram a imaginação de toda uma geração, venceu três Oscars. Mas, não raro, ele tem a qualidade de seus filmes, sobretudo os mais recentes, contestada. Acusado de piegas, infantil, manipulador, excessivamente classicista. Para quem gosta de sua obra, no entanto, isso não passa de bobagem. Como prova, seguem os dez melhores filmes dirigidos por Spielberg (incluindo dois bem recentes), com a clareza de que essa poderia ser uma lista bem maior: 

10) Ponte dos Espiões (Bridge of Spies, 2015)

Spielberg brincando de ser Frank Capra. No meio da guerra (fria) entre superpotências, o elogio ao homem comum e ao diálogo.

9) A.I.: Inteligência Artificial (Artificial Intelligence: A.I., 2001)

A potência emocional de Spielberg encontra o olhar cirúrgico, meticuloso (frio, dizem) de Kubrick. E, por meio de Kubrick, Spielberg experimenta um cinema mais amargo, profundamente doloroso mesmo quando aparenta fazer uma concessão ao espectador.

8) Os Caçadores da Arca Perdida (Raiders of the Lost Ark, 1981)

A matiné, a aventura desmedida, despudorada, o cinismo e o carisma de um dos maiores heróis da história do cinema.

7) Lincoln (2012)

O mito revisitado, nuançado, mas nunca demolido. Com John Ford no horizonte, Spielberg faz um filme sobre a política, no que ela tem de melhor e de pior.

6) E.T. – O Extraterrestre (E.T. The Extraterrestrial, 1982)

O encantamento infantil com o extraordinário. A adesão total a esse olhar infantil. A emoção à flor da pele.

5) O Resgate do Soldado Ryan (Saving Private Ryan, 1998)

Um marco no cinema de guerra contemporâneo, estabelecedor de uma estética posteriormente padronizada. Mas, antes disso, um filme sobre homens tentando encontrar as razões para lutar.

4) Contatos Imediatos do Terceiro Grau (Close Encounters of the Third Kind, 1977)

O encantamento do adulto (que volta a ser criança) com o extraordinário. O absoluto domínio de cada elemento da narrativa, composta num crescendo envolvente e empolgante.

3) Munique (Munich, 2005)

A tragédia e suas consequências, o caráter cíclico de um dos conflitos definidores de nosso tempo e seus efeitos devastadores na vida dos que se engajam diretamente nele. O filme mais sombrio de Spielberg.

2) Tubarão (Jaws, 1975)

O nascimento do blockbuster moderno, o domínio pleno da linguagem, a arte de mostrar e de esconder. O medo em estado bruto.

1) A Lista de Schindler (Schindler’s List, 1993)

O reencontro de Spielberg com suas raízes, um filme doído e necessário, um épico sobre a morte e a esperança.

Topo ▲