fbpx

Ajude este site a continuar gerando conteúdo de qualidade. Desative o AdBlock

Qual é a dificuldade em escrever um roteiro para The Batman?

Qual é a dificuldade em escrever um roteiro para The Batman?

Gustavo Pereira - 4 de fevereiro de 2017

Imediatamente após a confirmação da afinada de Ben Affleck em dirigir The Batman, novo filme do homem-morcego no cinema, começaram as especulações sobre quem pode ser o novo diretor e por que Affleck desistiu. Deixemos os possíveis novos diretores de lado por enquanto e pensemos em fatos: Ben Affleck desistiu após ter dito que só dirigiria The Batman se o roteiro fosse bom. Fortes indícios apontam que não é e que a Warner não está ligando muito para isso.
Mas como fazer um roteiro ruim para um filme do Batman? Ele é um dos heróis dos quadrinhos com mais arcos criativos e cativantes da história. A Warner pode até não estar pagando nada pra gente (poderia, hein?), mas vamos listar abaixo cinco ótimas ideias para um filme digno do Cruzado de Capa. Estamos levando em consideração que Joe Manganiello já está confirmado no elenco como o Exterminador.

Deu ruim?

1) Mais de um vilão como ameaça

Gostando ou não dele, Jared Leto é o Coringa deste universo cinematográfico. Muitos disseram que sua participação ridícula em Esquadrão Suicida se deveu ao pouco tempo de tela. Então, que tal dar a ele mais tempo? Existe um episódio formidável de Liga da Justiça Sem Limites no qual o Coringa espalha bombas por Las Vegas e obriga a Liga da Justiça a trabalhar em conjunto para desarmá-las (deixo o link da primeira parte, em inglês, aqui). Reduza a escala, traga pra Gotham e deixe com o Batman! Essa é uma ótima forma de também apresentar o Exterminador. Mercenário que é, ele poderia ir a Gotham para matar o Coringa, obrigando Batman a descobrir onde ele está antes de Slade Wilson, colocando mais uma carga de tensão na história.

2) Todos contra o morcego

Isso foi pouco explorado em O Cavaleiro das Trevas Ressurge: Batman contra a polícia. Um vigilante com treinamento e poder de fogo pra nocautear todo o GCPD (DON’T MOVE! PUT YOUR HANDS IN THE AIR!) e tem como grande desafio não matar ninguém enquanto tenta descobrir quem o incriminou e o porquê. Ao mesmo tempo em que precisa pegar o Exterminador. Seria interessante ver o Gordon interpretado por JK Simons fazendo suas próprias investigações, recuperando a confiança em Batman e o ajudando a desvendar algum mistério.

3) Uma morte na família

PESADO

Já está estabelecido no universo cinematográfico da DC que o Robin de Jason Todd está morto. Então, por que não contar esta história? Outra boa oportunidade para dar mais tempo de tela ao Coringa (afinal de contas, é ele quem mata Todd na HQ original). Com Batman tentando pegar o Exterminador, Robin vai sozinho confrontar o Coringa e isso é demais para ele? Talvez por isso Bruce Wayne decidiu aposentar o manto? Por não ser bom o bastante para enfrentar dois inimigos ao mesmo tempo, colocando seu parceiro em perigo? Isso daria uma carga dramática forte para o personagem de Affleck e explicaria melhor porque a aparição do Superman o deixou tão perturbado.

4) Gotham loteada

Leitores de quadrinhos estão familiarizados com a “geografia do crime” em Gotham. Cada área da cidade é de influência de um grande vilão do Batman. Apesar de eventualmente se unirem contra o seu inimigo comum, na maioria das vezes eles não interagem entre si. Certamente, os fãs gostariam de ver Batman numa investigação precisando transitar entre setores, buscando informações com outros criminosos. O único risco é transformar o filme num live action de um jogo da série Arkham.

5) Batman detetive

Ora ora, temos um Xeroque Bátima aqui

Afinal de contas, ele é conhecido como “o maior detetive do mundo”. É incrível como esta parte da sua personalidade nunca foi explorada até agora no cinema. Não é preciso reinventar a roda. Coloquem o Exterminador matando pessoas aparentemente sem nenhuma conexão entre si e façam o Batman precisar de todos os seus recursos e de sua inteligência para descobrir o que está acontecendo. Todos esperam por um filme com muita ação e pancadaria, seria incrível ver uma trama policial, ao melhor estilo Se7en.

Conclusão: inconclusivo

Existem diversas formas de criar uma história interessante (pesquisem “storytelling” no Google e divirtam-se). Batman é um dos personagens com maior profundidade dramática da ficção moderna. Um órfão bilionário que abdicou da própria vida para impedir que outros sofram a dor que ele sofreu. Ao mesmo tempo herói e ameaça, pois se coloca acima da lei para fazer com que ela seja respeitada (citando Watchmen, “quem vigia os vigilantes?”). Seja qual for a solução que a Warner encontre, que ela não ofenda a inteligência de quem gastar seu suado dinheiro para ir ao cinema.

Topo ▲